De Tabuaço para o Mundo.

Sem comentários

Cobalto 17. Não, não se preocupem, não vamos falar de química. Não era bom deixarem de ler o artigo logo na primeira frase. Falamos, sim, de um gin 100% produzido em Portugal, em Tabuaço, com a lindíssima região do Douro como cenário de fundo (para surpresa de muita malta) desde 2015. Coisa estranha certo pessoal? Nós também achamos que sim, ao início. Pois normalmente só associamos o “nosso” Douro aos seus magníficos vinhos e paisagens.

Muitos de vós perguntam agora: Porquê produzir gin, bebida tão nórdica e distante da tradição vinícola portuguesa? Porquê no Douro?
A resposta é simples, para inovar, para fazer a diferença e para responder aos anseios de um público em mudança. Digam o que disserem, é um facto que o gin está na moda.

Segundo um dos mentores deste projeto não estamos perante um gin como todos os outros, mas sim um gin “muito genuíno, com uma marca duriense muito forte, frutado e aromático, mas não em excessivo”.

Tal como todos os gins, o Cobalto 17 também tem como base o zimbro e apesar de este se sentir, claro, no nariz nota-se sobretudo o cardamomo e na boca o sabor que prevalece é a hortelã.
O Cobalto 17 é feito na sua totalidade à mão, desde as primeiras infusões até à rotulagem, mas o segredo está no processo de destilação.

O preço ronda os 30 euros. O perfect serve da marca inclui maça verde e gengibre… Uma boa sugestão para um sunset drink no verão! 😉

-Paulo Marinho

18447949_1314183192003667_1631791593_n18424822_1314183342003652_567901532_n18426435_1314183252003661_1065305919_o

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s